No final da temporada 2002/2003, Guelé, Juca e Sputnik descobriram uma arca de madeira enterrada num dos túneis debaixo do Parapastel. Ao abri-la, encontraram um diário, escrito em 1643, por um menino chamado Nuno Fonseca, que narrava suas investigações acerca de um misterioso personagem, um tal de Gregório Van Dorff, o pirata.
No decorrer da trama nossos heróis descobrem que o diário do Nuno continha instruções e regras que deveriam ser seguidas à risca: de nada adiantaria tentar roubar e pular para a última página, ou o grande prêmio, o mapa do tesouro, nunca seria decifrado!
Para completar a confusão, Bette, a vilã, resolveu reaparecer, disposta eliminar o Caju e sua turma de uma vez por todas!
Essa e outras tramas parelelas o espectador acompanhou durante a última temporada da série, que terminou no meio de 2003. Mesmo depois de tanto tempo fora do ar, a turma do Cruj ainda é lembrada por centenas de milhares de fãns no Brasil inteiro.
Cruj, Cruj, Cruj...